• O primeiro semestre do Windows 8

    by  • May 7, 2013 • Português, Windows 8 • 4 Comments

    Lançado há 6 meses e 10 dias, o Windows 8 vendeu em seu primeiro mês 40 milhões de licenças e hoje celebramos mais de 100 milhões de licenças vendidas no mundo.

    Resultados muito impressionantes para um sistema tão revolucionário, dado que esta cifra é da mesma ordem que a obtida pelo Windows 7 em seus primeiros 6 meses (e ele foi considerado o sistema operacional mais rápido a se vender, até o presente momento).

    1882_AllWindows8_thumb_06641CBC

    Outros valores que alcançamos nestes 6 meses:

    • 739 updates
      • Incluindo do IE10, que agora reproduz sites em Flash por padrão.
    • +60.000 apps (mais que o iOS teve no seu primeiro ano)
    • +500 updates das apps desenvolvidas pela Microsoft
    • +250M de downloads de apps
      • 90% do catálogo de apps são baixados a cada mês
    • +2.400 dispositivos compatíveis com Windows 8 (muitos já aparecendo no Brasil, inclusive com Touch)

    Tudo isso somado à um belo ecossistema em que, por exemplo, alcançou 400 milhões de pessoas usando o novo Outlook.com e 250 milhões de pessoas com Skydrive.

    Obviamente, isto é um reflexo das 700 milhões de pessoas que têm uma Conta Microsoft e com a qual podem acessar todos esses serviços, de qualquer dispositivo.

    Brilhante é o futuro que espera a plataforma e à todos os desenvolvedores que estão apostando nela.

    Tradução do post do Walter Novoa, colega Technical Evangelist da Colombia.

    4 Responses to O primeiro semestre do Windows 8

    1. Ari
      May 8, 2013 at 12:19 pm

      Vitor,

      Acho que os números são interessantes mas esperava muito mais da Microsoft com o Windows 8. A interface moderna é terrível e não é nada intuitiva. As aplicações disponíveis na Store também não são interessantes. O sistema é rápido e leve, o que é um ponto positivo, mas não justifica a migração.

      Quanto a plataforma de desenvolvimento, pensando como desenvolvedor para business e não para user, o desenvolvimento para o ambiente moderno, apesar de possuir ferramentas muito interessantes, é totalmente descartável.

      Acho que a Microsoft deveria pensar em versões diferentes do Windows 8, para tablets e para desktops. A unificação se mostrou até agora bem falha.

      Só nos resta aguardar o Windows Blue.

      PS: Quando a Microsoft desenvolver o Office para o ambiente moderno dai posso pensar em “apostar” nessa plataforma.

      Abraços.

      • May 9, 2013 at 12:54 am

        Oi Ari,

        Sabe que eu também achei meio estranho a nova interface, quando comecei a usar o preview, lá em setembro de 2011.
        É uma quebra de paradigma muito grande e no começo fica muito estranho mesmo ter que ficar navegando entre dois mundos diferentes (Modern/Desktop).

        No entanto, depois de uns meses eu me acostumei e comecei a gostar, principalmente depois que consegui um monitor touch, e também quando uso no tablet.

        São dois cenários de usos bem diferentes. Quando estou querendo navegar na internet, ler notícias, assistir vídeos ou jogar, eu gosto muito do modo moderno, onde tenho experiências imersivas.

        Mas no meu trabalho do dia-a-dia, como uso muito Visual Studio, eu acabo ficando no desktop mesmo.

        O ponto é, você tem a liberdade de escolher o que você quer usar. Se você quer usar só o desktop, você pode. Se quer usar só o Modern, também pode.

        A falta do menu iniciar pode atrapalhar um pouco no começo, mas depois você percebe que a Start Screen é muito mais poderosa.
        Eu aperto a tecla do Windows no meu teclado e já começo a digitar o nome do programa que quero executar, ou o nome de um arquivo que quero localizar e pronto, em 2 segundos já executo o que eu quero.

        Em relação ao Blue, a Microsoft já declarou que fará uma série de melhorias atendendo o pedido dos usuários, então vamos esperar para ver.

        Só fazendo um paralelo: Quando a Microsoft mudou o menu e a barra de ferramentas do Office para começar a utilizar o Ribbon, milhões de usuários reclamaram. A Microsoft ouviu o feedback, mas nem por isso voltou com o menu anterior. Ela sabia (porque tinha feito uma série de estudos de usabilidade) que aquela novidade era boa, e hoje em dia, a gente acostumou e várias pesquisas de produtividade mostram que as pessoas ficaram mais produtivas.
        Imagino que com o Windows 8 será a mesma coisa. É difícil inovar e acertar em cheio de primeira, mas a gente vai melhorando :-)

    2. Ari
      May 9, 2013 at 11:10 am

      Vitor,

      Estou utilizando o Windows 8 com um Ultrabook da Acer com touch. Devo admitir que quase não uso o touch do Ultrabook, utilizo um iPad quando quero navegar, ler notícias e assistir a vídeos. Além de possuir aplicativos mais interessantes, a interface do iOS (na minha opinião) é mais fluida. Acho que os mundos desktop/tablet são diferentes (cenários diferentes, como você comentou).

      De qualquer forma, estou esperando um “boot-to-desktop” no Windows Blue.

      Obrigado pelo feedback.

    3. Pingback: Microsoft anuncia que foram vendidas mais de 100 milhões de licenças para Windows 8 em seis meses | Digitais PUC-Campinas

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *